Com o apoio da Sejel, 2ª etapa do Campeonato Amazonense de Triathlon reúne cerca de 120 atletas na Ponta Negra

Com a participação de aproximadamente 120 atletas, foi realizada neste sábado (18/08), a segunda etapa do Campeonato Amazonense de Triathlon. A competição foi organizada pela Federação de Triathlon do Amazonas (Fetriam) e contou com o apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), com provas de natação, ciclismo e corrida. A competição somou pontos para o ranking estadual da modalidade.
                De acordo com o diretor técnico da Fetriam e coordenador da prova aquática da competição, Elthon Estrela, a competição começou com o bike check-in, às 6h, e teve todo um processo para sua realização. Ele informou ainda que a prova tem duração máxima de duas horas e o atleta que fosse além desse tempo estaria desclassificado. O tempo limite para o primeiro trecho (natação) era de 35 minutos.
“A partir das 6h, deu-se início o bike check-in, onde foi feita a verificação dos itens de segurança dos atletas, como capacete, caixa de direção da bicicleta, ajuste de freios e condições gerais para a realização das provas. Em seguida, foram dados 15 minutos de ambientação e aquecimento na água, tendo a largada sido dada às 7h. Os competidores nadaram 750 metros, depois fizeram quatro voltas num circuito, totalizando 20km no ciclismo e, por fim, correram 5km, fechando a competição”, explicou.
Ainda conforme Estrela, a próxima etapa já está sendo pensada. “A primeira etapa do Amazonense aconteceu em Novo Airão, onde tivemos cerca de 60 atletas inscritos, sendo que aproximadamente 2/3 eram manauaras. Nesta segunda etapa, tivemos cerca de 120 inscritos e, para a próxima e última etapa, esperamos que a quantidade de atletas aumente e possamos fazer uma competição cada vez melhor para todos os competidores da modalidade”, disse.

Para a vice-presidente da Fetriam, Tatiane Medina, a prova foi um sucesso e nenhum tipo de ocorrência negativa foi registrada. “O campeonato foi organizado com muito carinho. Tivemos apenas duas ou três desistências, o que é algo normal em uma competição como esta. A atual gestão da Fetriam assumiu em julho e já conseguimos trazer o Amazonense para a Ponta Negra, que é um dos pontos turísticos mais celebrados do Estado. Isso é uma grande conquista e esperamos trazer mais novidades que possam melhorar cada vez mais o esporte e poder atrair mais adeptos”, destacou.
Destaque – Conhecido como “Pupilo”, André Martins, de 23 anos, foi o grande campeão da categoria 20/24 anos, disputando também a categoria Elite. Praticante de triathlon há nove anos, a sensação do competidor é de dever cumprido. “Me dedico há nove anos a este esporte e agora estou colhendo os frutos. Procuro manter sempre o equilíbrio entre as três modalidades, pois sei que não é fácil. Esta prova exige muita concentração e estratégia, mas consegui manter o ritmo e obtive a vitória”, destacou.
Vindo de uma forte preparação, que lhe rendeu uma vaga para disputar o Mundial da modalidade em 2019, o atleta conta que também foi campeão da primeira etapa do Amazonense, que ocorreu em Novo Airão, município distante 180 quilômetros da capital. “No começo de agosto, participei do campeonato Caixa Ironman 70.3 Maceió – AL e consegui uma das 29 vagas para representar o Brasil no Mundial de Triathlon 2019, em Nice, na França. Foi uma prova bastate difícil, mas graças a Deus consegui a vaga para o Mundial. Vou começar a me preparar para a próxima temporada, porque almejo muito mais conquistas”, destacou.
O Caixa Ironman 70.3 Maceió – AL é organizado pela Unlimited Sports e realizado pela Associação Brasileira Esportiva Social e Cultural Endurance (ABEE). Na prova, os competidores tiveram que enfrentar 1,9km de natação, 90km de ciclismo e 21,1km de corrida.
Sempre juntos – O casal Sílvia e Bruce Forsberg, de 45 e 66 anos, respectivamente, praticam triathlon há mais de 10 anos e sempre procuram fazer as provas juntos. De acordo com Sílvia, o triathlon é sinônimo de qualidade de vida. “Comecei a praticar o esporte há algum tempo e vejo nele uma maneira de estar sempre bem, ter saúde, aproveitar o ambiente, rever amigos e isso é muito bom. Não tenho modalidade preferida, mas o mais importante é completar a prova”, disse.
Praticante de triathlon desde 2008, o norte-americano Bruce Forsberg, que já mora em Manaus há 40 anos, afirmou que começou a praticar o esporte por conta de Sílvia. “Minha esposa sempre participava e me convidou para praticar com ela. Comecei e não me arrependo. Isso é algo que, fazendo juntos, dá mais vantagem porque um apoia o outro. Além disso, todo dia procuramos treinar algum dos esportes do triathlon, seja ele natação, corrida ou ciclismo. Nunca ganhamos uma etapa, mas o que vale mesmo é competir e estar ao lado de quem amamos”, finalizou.
Premiação – Da primeira à terceira colocação de cada categoria, os atletas receberam medalhas, assim como na colocação geral. Além disso, os campeões de todas as categorias ganharam ainda troféus pela conquista alcançada. Cerca de 10 categorias foram premiadas, com atletas de 20 a 70 anos de idade.


Comentários

Postagens mais visitadas